Fórum CANALBOTAFOGO
Tópico de discussão

 
Páginas:
lscunha
  Capacitações

Desde 12/2007 • 12 anos de CANAL
Blumenau/SC

Garrincha


Em 13/07/2020 às 09:43

8.1.1 - AUMENTO DE CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DAS HABILIDADES COM OS PÉS

Nossos pés têm uma capacidade de articulação rotatória em relação as nossas pernas, tanto no que diz respeito ao plano horizontal, quanto ao vertical e são os limites dessa capacitação que nos habilita a entrar de forma correta nas bolas para as finalizações.

Se as mantivermos conforme são naturalmente, muitas bolas chutadas como finalização para o gol, tomarão o rumo da arquibancada ou da lateral afastada das traves verticais e muitos serão os erros de passes, mas se eu tivesse a capacidade de amplitude rotacional, tanto horizontal como vertical que minha irmã e primas tinham para dançar balé, provavelmente o meu porcentual de acertos nas finalizações para dentro do gol e/ou de chegada dos passes aos companheiros, aumentaria de forma bem significativa e assim comecei a prestar atenção nos treinamentos de pé da minha irmã e os praticar escondidos no corrimão de madeira da grade de ferro da varanda da casa de meus avós materno e cedo os resultados se revelaram animadores e sempre os pratiquei e muitos gol que fiz e assistências se devem a isso.

Também percebi que elas faziam alguns exercícios para aumentarem sua impulsão e fui conversar com um bailarino no Teatro Municipal, que me falou dos exercícios daquilo que hoje é conhecido como Pliometria, que chega a aumentar a impulsão de 20 a 40 cm em ganho de alcance de altura, o que significa que muitas bolas passariam a ser alcançadas e cabeceadas e em decorrência, gols e interceptações bem sucedidas.

Comecei a praticar alguns deles de forma improvisada e foi evidente não só o ganho, pois sabia fazer com as solas dos pés, o movimento que me dava mais força de alçamento, como também a maneira de tocar o solo na descida com risco bem menor de entorses e sacrifícios dos joelhos.

 

8.1.2 - AUMENTO DE CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DO CABECEIO

Então comecei a pensar que a mesma situação se passava com a cabeça e se eu fizesse exercícios adequados, aumentaria minha performance nos cabeceios em precisão e potência e fui em busca de exercícios nesse sentido e um piloto de caça da força aérea, me ensinou os exercícios que faziam para fortalecer o pescoço e ampliar o ângulo de alcance visual e surgiu a ideia de fazer embaixadinhas e ler coisas nas minhas laterais sem deixar a bola cair, o que aumentou a minha acuidade visual.

Me lembro que como morava em Vila Isabel, bairro da zona norte do Rio de Janeiro, onde tinha o Boulevard 28 de Setembro que era a rua principal do mesmo com um canteiro separando as pistas com direções trocadas e junto a elas os trilhos pelos quais os bondes iam nos dois sentidos e me colocava bem transversal ao curso dos mesmos e tentava ler o número que os mesmos possuíam pintadas na frente e os confirmava se os tinha lido depois com a leitura do mesmo número que também era pintada na parte traseira da composição. Sempre preferia a do primeiro vagão e a ler precisava de uma acuidade que se estendia a um ponto atrás de seu ombro. Não conseguia ler, mas percebi que estava melhorando e logo cheguei no quase, até que um dia, em frente ao Hospital Pedro Ernesto, li o número 1931 de uma composição de carga, que  consistia de um só vagão e que era chamado de Taioba e a alegria tomou conta de mim quando olhei já de frente para sua traseira e lá estava claro pintado em branco sobre a pintura verde do vagão, o número 1931, isso foi inesquecível para mim e durante muitos anos pratiquei essa técnica de tentar ler o que estava um pouco atrás dos meus ombros, o que hoje, infelizmente já não consigo com o mesmo alcance.

Isso foi fundamental não só para ver a aproximação do adversário, como conduzir a bola sem a olhar de forma permanente e assim “enxergar” os posicionamentos de companheiros e adversários, para executar a jogada mais adequada.

.

8.1.3 - AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E ATRIMORAMENTO DO USO DAS PERNAS

Essa foi a mais fácil, tirando a parte da abertura vertical das pernas a qual aprimorei por conta de outros exercícios de balé que me aumentaram a amplitude de abertura e o alongamento das mesmas

Aqui foi o samba que me circundava, pois fui criado muito próximo a Mangueira e minha rua de infância foi a Oito de Dezembro, que começava na escadaria da Estação de Mangueira pelo lado da Rua São Francisco Xavier.

As pernas tinham que ser lépidas para execução de dribles que eu ficava inventando e treinando sua dinâmica de execução e os arremates inesperados para surpreender os goleiros.

Assim dribles nasceram de passes de Mestre Salas e passistas que eu via com toda atenção, principalmente o famoso Delegado.

Então eu passei a treinar e fazer aquelas matadas de bola em que a perna ia buscar a bola lá em cima e que o Dequinha, foi o que de melhor vi nesse quesito.

 

8.1.4 - AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DO ABDOMEM

Chegar à conclusão que o abdômen é o gestor da movimentação de um desportista, é uma tarefa fácil e passei a fazer exercícios para lhe fortalecer e me permitir ter mais rotatividade das ancas, pois precisava de ginga para os dribles e algumas situações de domínio de bola e para isto passei a usar o treinamento com bambolês, que era um aro de plástico oco, que permanecia girando na cintura, mediante a velocidade centrípeta que se imprimia ao mesmo através do movimento circular da cintura.

Outra coisa importante de se conhecer e entender é que nosso centro de gravidade, responsável pelo equilíbrio, se concentra em um ponto móvel que se locomove no abdome, se deslocando no sentido dos pontos em que a movimentação de nosso corpo se torne a mais adequada possível.

Assim sendo, quem trabalha bem esse complexo muscular, amplia seu potencial de controle de equilíbrio de seu corpo e para um desportista, isso é imperativo.

 

8.1.5 - AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DO TRONCO e OMBROS

O uso do tronco e dos ombros são muito solicitados nos esportes.

No caso do futebol, o tronco funciona como uma alavanca na movimentação dos ombros e da cabeça, fornecendo amplitude de alcance, precisão e potência.

Os ombros são muito usados nas disputas de corpo a corpo, principalmente no contato lateral e os braços a base do equilíbrio quando funcionam como as varas do equilibrista quando caminham em corda bamba ou quando servem de agente acelerador nos piques de corridas.

Exercícios específicos para fortalecimento e velocidade de movimentação dos mesmos, também são imperativos.

 



LUIZ SERGIO CUNHA

Celo

Desde 11/2009 • 10 anos de CANAL
Rio de Janeiro/RJ

Garrincha


Em 13/07/2020 às 15:33
 

Tópico excelente!

 

Me fez refletir bastante por muitos pontos de vistas poucos explorados. Precisava ler isso! 





Para ser um time, é preciso ter 11 jogadores e 1 técnico.

Para ser um clube, é preciso ter uma história.

Mas para ser uma LENDA, é preciso ser BOTAFOGO

 

 #ParabénsCBF #LiberouABraquinha 

#tamujunto #pracimadeles #tenhoestrela #contratudoecontratodos 

lscunha

Desde 12/2007 • 12 anos de CANAL
Blumenau/SC

Garrincha


Em 13/07/2020 às 18:30
 

Celo,

 aceito sugestõs, mas ainda tem mais sub-tópicos, qe postarei na próxima segunda.

lscunha 





LUIZ SERGIO CUNHA

 
Páginas:

Fórum CANALBOTAFOGO - O Seu portal do Botafogo de Futebol e Regatas