Fórum CANALBOTAFOGO
Tópico de discussão

 
Páginas:
lscunha
  Capacitações parte 2

Desde 12/2007 • 12 anos de CANAL
Blumenau/SC

Garrincha


Em 20/07/2020 às 10:03

8.1.6- AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DO USO DAS MÃOS

Fundamental para os goleiros e para todos que são encarregados da cobrança de laterais.

No caso dos goleiros, além de hábeis, os mesmos devem possuir tamanho de mãos que os permita segurar a bola com uma só delas, pois os goleiros de mãos pequenas e muitos são ótimos goleiros, têm uma tendência a desviar as mesmas ao invés de as agarrar, o que os leva a dar rebotes e a conceder escanteios e pior, sofrer alguns gols, além de os restringir em sair jogando com as mãos, ou seja, fazer lançamentos longos e estratégicos para seus companheiros, iniciando ações de contra-ataques.

Quando eu comecei a ir com meu pai aos estádios de futebol no Rio de Janeiro, logo após a Copa do Mundo de 1950, tempo em que o Botafogo jogava de calções brancos e meias listadas de branco e preto, nosso goleiro se chamava Oswaldo e pela sua altura apelidado de Baliza, um mulato forte, mas irregular, pois era do tipo que dependia do dia e variava de “monstro” para “frangueiro” com assiduidade e que possuía mãos enormes, as quais lhe permitia defender alguns arremates com uma única mão, pois desenvolveu a técnica de amortecer o impacto da bola no encontro com a palma de sua mão e a fechava prendendo a bola, o que causava euforia e aplausos da sua torcida.

Quantos rebotes são dados aos adversários pelos goleiros, simplesmente porque suas articulações dos punhos são limitadas e caso houvesse feito um trabalho voltado para ampliar o grau rotacional do mesmo, conseguiria desviar a bola para uma região despovoada de adversários ou até mesmo para escanteio?

 

8.1.7 -AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DOS BRAÇOS

Presumivelmente, somente os goleiros, face sua reposição de bola e os laterais, que são os cobradores de laterais, fazem uso dos braços e para tal exercícios de fortalecimento e aumento de alcance devem ser efetuados.

Há, no entanto, várias situações de jogo em que mesmo sendo faltosas, as ações com os braços, que são consideradas faltas leves, pois não colocam em risca a integridade física dos adversários, têm que ser praticadas para evitar que se sofram gols.

Assim, exercícios com peso e de arremesso fazem parte dessa capacitação.

 

8.1.8 – AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DA POTÊNCIA DE ARREMATE.

Ao contrário do que muitos pensam, não é aquele que tem as pernas mais musculosas e fortes que imprimem mais potência as bolas em seus arremates, mas sim aqueles que imprimem mais velocidade na movimentação do arco que se estabelece entre o início da finalização e o impacto do pé na bola.

Isso explica como jogadores com compleição física leve ou mediana, como Jair da Rosa Pinto, Pepe, Quarentinha, Nelinho e tantos outros que possuíam biótipos assim enquadrados, imprimiam tanta velocidade a bola em seus chutes

O mesmo vale para as cabeçadas e cito Baltazar, que entre aqueles que vi jogar, foi o mais perfeito atacante na execução dessa técnica, embora não possamos deixar de citar o Pelé.

 

8.1.9 - AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DE PASSES E LANÇAMENTOS

Todo jogador, inclusive os goleiros, devem ser bons passadores de bolas, quer em passes de pouca ou média distância, como em lançamentos longos.

Existem uma série de treinamentos para se adquirir habilidade e confiança para execução dos mesmos, mas temos que considerar sempre a escolha pela melhor opção, que ás vezes é uma ação ofensiva e em outras uma defensiva e isso só é possível para quem tenha uma boa leitura de jogo e pertença a um time que saiba se movimentar, oferecendo opções a quem está com a bola.

No meu tempo se usava como alvo cadeiras para os treinamentos de passes curtos e de meia distância e bambolês para os de longa.

Muitas vezes e é o recomendável, que os passes e lançamentos não sejam exatamente em cima do “alvo”, mas num ponto favorável de alcance e domínio e com velocidade que permita alcançar a bola, que ficou muito conhecido através do saudoso Cláudio Coutinho, que denominava essa ação como lançar no ponto futuro, ou seja, não para o jogador, mas para um local em que ele pudesse a alcançar já em pleno desenvolvimento de velocidade.

Os passes curtos e médios devem ser rasteiros, a não ser que se tenha algum adversário em posição que lhe permita interceptar o mesmo e nesse caso tem que ser por cima dele.

Já os passes longos, na maioria das vezes necessitam ser nas costas do adversário e aí o uso da altura é fundamental.

Os passes e lançamentos feitos de primeira são sumamente importantes, pois aceleram o jogo e como normalmente os atacantes são mais velozes que os zagueiros, eles são muitos favoráveis nas ações ofensivas.

 

8.1.10 - AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DA IMPULSÃO

Esse tipo de treinamento é fundamental para goleiros, zagueiros e centroavantes, pois lhes permitem melhorar o patamar de altura em seus saltos, quer na vertical ou na diagonal, este último muito praticado pelos goleiros.

Imaginem um ganho de 15 a 20% de sua capacidade de impulso e o quanto isso somado ao seu patamar de início do treinamento lhe permitirá alcançar bolas que anteriormente eram inalcançáveis.

Aquela bola que raspou a sua cabeça, agora poderá ser cabeceada com toda a potência de uma testada e aquela que você quase defendeu e resultou em gol do adversário, ser espalmada para corner.

Hoje existe um treinamento chamado de Pliometria, do qual falaremos adiante, que não só aumenta seu alcance de impulsão como lhe permite cair do salto de forma adequada, lhe restringindo muitíssimo o risco de uma entorse por impacto.

 

8,1.11 - AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DE VELOCIDADE

O futebol exige que seus praticantes sejam velozes correndo com e sem bola e para isso há treinamentos específicos.

A primeira coisa a fazer é conhecer a postura corporal que lhe permite obter a maior velocidade possível e para isso se deve ver o rendimento para a inclinação do corpo, a forma de atacar com os pés o terreno e nele se impulsionar, a movimentação dos braços e o comando de mão, a inclinação da cabeça, a elevação dos joelhos, isso no caso de estar sem a bola.

No caso de estar com a bola, tem que se conciliar a velocidade com a força a ser utilizada para projetar a bola para a posição adequada e isso depende da distância a ser percorrida e a mesma é proporcional e assim, as distâncias mais longas permitem toques mais longos e distâncias mais curtas, exigem toques também mais curtos e essa modalidade é a que se utiliza na maioria dos dribles.

O treinamento chamado retro-running, aumenta a habilidade e a velocidade de correr de costas é fundamental para recomposição defensiva e todos o devem praticar.

Os centroavantes, também executam bastante esse movimento durante as partidas para se desvencilharem da marcação.

 

8.1.l2 - AUMENTO DE CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DE RESISTÊNCIA

O atletismo possui inúmeros exercícios para aumento de resistência e a carga exigida dos laterais, homens de criação do meio de campo e dos atacantes de flancos, passam o jogo atacando e defendendo e precisam ser velozes, mas também resistentes e aguentarem 120 minutos de tempo corrido, pois há casos de prorrogações que podem ocorrer durante a temporada e precisam estar condicionados para as mesmas.

 

8.1.13 – AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO PULMONAR

Exercícios respiratórios são sumamente importantes, pois futebol de campo, dado as dimensões da área em que é praticado, oportuniza recuperações e a respiração não ofegante e de volta à normalidade pode ser conseguida com base nos mesmos.

Respirar de forma correta é o primeiro passo e no futebol se respira pelo nariz e se expira pela boca e em jogadas de velocidade, para a mesma atingir seu pico de melhor performance a respiração deve ser contida até se alcançar a bola e aí já com o domínio da mesma, se expirar e renovar o ar.

 

8.1.14 - AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DA ACUIDADE VISUAL

Essa capacitação deve ser obtida através de treinamentos específicos de forma a que seu raio de visão se amplie tanto na horizontal como na vertical.

Na horizontal, permitirá ver o que se passa em quadro ligeiramente atrás dos ombros e assim visualizar um cenário de jogo importante como as aproximações. A grosso modo, podemos ter uma noção desse benefício, quando por analogia, nos conscientizamos das vantagens dos espelhos laterais e do retrovisor no ato de dirigir. Claro que nesse caso o alcance é brutal, mas um jogador que tenha uma acuidade horizontal num arco visual mais amplo horizontalmente, está em grande vantagem em relação a um que a tenha mais limitada no cenário lateral.

A acuidade visual vertical, é característica dos grandes craques pois ela lhe dá uma supremacia gigantesca e lhes permite jogarem da forma que chamamos de “cabeça erguida”, ou seja, mesmo você olhando bem adiante para o posicionamento de companheiros e adversários, você ainda continua tendo a bola sob sua visão e total domínio da mesma.

Isso é possível de se alcançar com treinamentos específicos.



LUIZ SERGIO CUNHA

mvo

Desde o início • 12+ anos de CANAL
Vitória/ES

Garrincha


Em 20/07/2020 às 11:53
 

Excelente e extremamente tecnica essa matéria. 

lscunha

Desde 12/2007 • 12 anos de CANAL
Blumenau/SC

Garrincha


Em 20/07/2020 às 14:55
 

obrigado, mas ficaria melhor com contribições, tanto de contestação. como de acréscimo, por parte dos demais amigos do canal.

a ideia é fazermos um manual qe sugira uma metodologia de treinamento e esquema de jogo, para todas as nossas divisões.

lscunha 

 





LUIZ SERGIO CUNHA

macau

Desde o início • 12+ anos de CANAL
Brasilia/DF

Juvenil


Em 21/07/2020 às 18:54
 

lscunha disse:

8.1.6- AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DO USO DAS MÃOS

Fundamental para os goleiros e para todos que são encarregados da cobrança de laterais.

No caso dos goleiros, além de hábeis, os mesmos devem possuir tamanho de mãos que os permita segurar a bola com uma só delas, pois os goleiros de mãos pequenas e muitos são ótimos goleiros, têm uma tendência a desviar as mesmas ao invés de as agarrar, o que os leva a dar rebotes e a conceder escanteios e pior, sofrer alguns gols, além de os restringir em sair jogando com as mãos, ou seja, fazer lançamentos longos e estratégicos para seus companheiros, iniciando ações de contra-ataques.

Quando eu comecei a ir com meu pai aos estádios de futebol no Rio de Janeiro, logo após a Copa do Mundo de 1950, tempo em que o Botafogo jogava de calções brancos e meias listadas de branco e preto, nosso goleiro se chamava Oswaldo e pela sua altura apelidado de Baliza, um mulato forte, mas irregular, pois era do tipo que dependia do dia e variava de “monstro” para “frangueiro” com assiduidade e que possuía mãos enormes, as quais lhe permitia defender alguns arremates com uma única mão, pois desenvolveu a técnica de amortecer o impacto da bola no encontro com a palma de sua mão e a fechava prendendo a bola, o que causava euforia e aplausos da sua torcida.

Quantos rebotes são dados aos adversários pelos goleiros, simplesmente porque suas articulações dos punhos são limitadas e caso houvesse feito um trabalho voltado para ampliar o grau rotacional do mesmo, conseguiria desviar a bola para uma região despovoada de adversários ou até mesmo para escanteio?

 

8.1.7 -AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DOS BRAÇOS

Presumivelmente, somente os goleiros, face sua reposição de bola e os laterais, que são os cobradores de laterais, fazem uso dos braços e para tal exercícios de fortalecimento e aumento de alcance devem ser efetuados.

Há, no entanto, várias situações de jogo em que mesmo sendo faltosas, as ações com os braços, que são consideradas faltas leves, pois não colocam em risca a integridade física dos adversários, têm que ser praticadas para evitar que se sofram gols.

Assim, exercícios com peso e de arremesso fazem parte dessa capacitação.

 

8.1.8 – AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DA POTÊNCIA DE ARREMATE.

Ao contrário do que muitos pensam, não é aquele que tem as pernas mais musculosas e fortes que imprimem mais potência as bolas em seus arremates, mas sim aqueles que imprimem mais velocidade na movimentação do arco que se estabelece entre o início da finalização e o impacto do pé na bola.

Isso explica como jogadores com compleição física leve ou mediana, como Jair da Rosa Pinto, Pepe, Quarentinha, Nelinho e tantos outros que possuíam biótipos assim enquadrados, imprimiam tanta velocidade a bola em seus chutes

O mesmo vale para as cabeçadas e cito Baltazar, que entre aqueles que vi jogar, foi o mais perfeito atacante na execução dessa técnica, embora não possamos deixar de citar o Pelé.

 

8.1.9 - AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DE PASSES E LANÇAMENTOS

Todo jogador, inclusive os goleiros, devem ser bons passadores de bolas, quer em passes de pouca ou média distância, como em lançamentos longos.

Existem uma série de treinamentos para se adquirir habilidade e confiança para execução dos mesmos, mas temos que considerar sempre a escolha pela melhor opção, que ás vezes é uma ação ofensiva e em outras uma defensiva e isso só é possível para quem tenha uma boa leitura de jogo e pertença a um time que saiba se movimentar, oferecendo opções a quem está com a bola.

No meu tempo se usava como alvo cadeiras para os treinamentos de passes curtos e de meia distância e bambolês para os de longa.

Muitas vezes e é o recomendável, que os passes e lançamentos não sejam exatamente em cima do “alvo”, mas num ponto favorável de alcance e domínio e com velocidade que permita alcançar a bola, que ficou muito conhecido através do saudoso Cláudio Coutinho, que denominava essa ação como lançar no ponto futuro, ou seja, não para o jogador, mas para um local em que ele pudesse a alcançar já em pleno desenvolvimento de velocidade.

Os passes curtos e médios devem ser rasteiros, a não ser que se tenha algum adversário em posição que lhe permita interceptar o mesmo e nesse caso tem que ser por cima dele.

Já os passes longos, na maioria das vezes necessitam ser nas costas do adversário e aí o uso da altura é fundamental.

Os passes e lançamentos feitos de primeira são sumamente importantes, pois aceleram o jogo e como normalmente os atacantes são mais velozes que os zagueiros, eles são muitos favoráveis nas ações ofensivas.

 

8.1.10 - AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DA IMPULSÃO

Esse tipo de treinamento é fundamental para goleiros, zagueiros e centroavantes, pois lhes permitem melhorar o patamar de altura em seus saltos, quer na vertical ou na diagonal, este último muito praticado pelos goleiros.

Imaginem um ganho de 15 a 20% de sua capacidade de impulso e o quanto isso somado ao seu patamar de início do treinamento lhe permitirá alcançar bolas que anteriormente eram inalcançáveis.

Aquela bola que raspou a sua cabeça, agora poderá ser cabeceada com toda a potência de uma testada e aquela que você quase defendeu e resultou em gol do adversário, ser espalmada para corner.

Hoje existe um treinamento chamado de Pliometria, do qual falaremos adiante, que não só aumenta seu alcance de impulsão como lhe permite cair do salto de forma adequada, lhe restringindo muitíssimo o risco de uma entorse por impacto.

 

8,1.11 - AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DE VELOCIDADE

O futebol exige que seus praticantes sejam velozes correndo com e sem bola e para isso há treinamentos específicos.

A primeira coisa a fazer é conhecer a postura corporal que lhe permite obter a maior velocidade possível e para isso se deve ver o rendimento para a inclinação do corpo, a forma de atacar com os pés o terreno e nele se impulsionar, a movimentação dos braços e o comando de mão, a inclinação da cabeça, a elevação dos joelhos, isso no caso de estar sem a bola.

No caso de estar com a bola, tem que se conciliar a velocidade com a força a ser utilizada para projetar a bola para a posição adequada e isso depende da distância a ser percorrida e a mesma é proporcional e assim, as distâncias mais longas permitem toques mais longos e distâncias mais curtas, exigem toques também mais curtos e essa modalidade é a que se utiliza na maioria dos dribles.

O treinamento chamado retro-running, aumenta a habilidade e a velocidade de correr de costas é fundamental para recomposição defensiva e todos o devem praticar.

Os centroavantes, também executam bastante esse movimento durante as partidas para se desvencilharem da marcação.

 

8.1.l2 - AUMENTO DE CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DE RESISTÊNCIA

O atletismo possui inúmeros exercícios para aumento de resistência e a carga exigida dos laterais, homens de criação do meio de campo e dos atacantes de flancos, passam o jogo atacando e defendendo e precisam ser velozes, mas também resistentes e aguentarem 120 minutos de tempo corrido, pois há casos de prorrogações que podem ocorrer durante a temporada e precisam estar condicionados para as mesmas.

 

8.1.13 – AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO PULMONAR

Exercícios respiratórios são sumamente importantes, pois futebol de campo, dado as dimensões da área em que é praticado, oportuniza recuperações e a respiração não ofegante e de volta à normalidade pode ser conseguida com base nos mesmos.

Respirar de forma correta é o primeiro passo e no futebol se respira pelo nariz e se expira pela boca e em jogadas de velocidade, para a mesma atingir seu pico de melhor performance a respiração deve ser contida até se alcançar a bola e aí já com o domínio da mesma, se expirar e renovar o ar.

 

8.1.14 - AUMENTO DA CAPACITAÇÃO E APRIMORAMENTO DA ACUIDADE VISUAL

Essa capacitação deve ser obtida através de treinamentos específicos de forma a que seu raio de visão se amplie tanto na horizontal como na vertical.

Na horizontal, permitirá ver o que se passa em quadro ligeiramente atrás dos ombros e assim visualizar um cenário de jogo importante como as aproximações. A grosso modo, podemos ter uma noção desse benefício, quando por analogia, nos conscientizamos das vantagens dos espelhos laterais e do retrovisor no ato de dirigir. Claro que nesse caso o alcance é brutal, mas um jogador que tenha uma acuidade horizontal num arco visual mais amplo horizontalmente, está em grande vantagem em relação a um que a tenha mais limitada no cenário lateral.

A acuidade visual vertical, é característica dos grandes craques pois ela lhe dá uma supremacia gigantesca e lhes permite jogarem da forma que chamamos de “cabeça erguida”, ou seja, mesmo você olhando bem adiante para o posicionamento de companheiros e adversários, você ainda continua tendo a bola sob sua visão e total domínio da mesma.

Isso é possível de se alcançar com treinamentos específicos.


Material muito bom. Parabéns, Iscunha!


lscunha

Desde 12/2007 • 12 anos de CANAL
Blumenau/SC

Garrincha


Em 21/07/2020 às 20:44
 

obrigado, maca.

 acho qe você tem sabedoria para colaborar com críticas e sugetões.

fiqe à vontade e sempre erá benvindo.

lscunha 





LUIZ SERGIO CUNHA

 
Páginas:

Fórum CANALBOTAFOGO - O Seu portal do Botafogo de Futebol e Regatas