Fórum CANALBOTAFOGO
Tópico de discussão

 
Páginas:
lscunha
  Conhecimentos táticos

Desde 12/2007 • 12 anos de CANAL
Blumenau/SC

Garrincha


Em 11/05/2020 às 09:48

PARTE 6 – CONHECIMENTOS TÁTICOS

Ninguém pode exercer qualquer atividade sem conhecer previamente as dificuldades que irá encontrar para ser bem-sucedido na execução da mesma.

Desde uma simples lavagem de louça, onde a temperatura da água pode ser uma importante aliada, assim como o tipo de detergente, até a montagem de um time de futebol, a qual se baseia em ocupação de espaços e movimentações até um perfeito sincronismo ofensivo e defensivo, um planejamento é fundamental e nada pode ficar por conta do acaso, que pode dar até certo num determinado momento, mas não se mantém e por isto, sistemas táticos e conhecimento das funções em campo têm que ser conhecidos e estabelecidos através de treinamentos.

Está em moda hoje e há grandes defensores do mesmo, gente como José Mourinho, considerado o melhor técnico do mundo pela maioria da imprensa esportiva, que fazem uso de uma sistemática denominada “Periodização Tática”.

E o que vem a ser isto?

Seria uma sistemática cuja meta é a capacitação dos atletas, buscando a maior eficiência para com os objetivos do treinador.

Pessoalmente eu, no caso do futebol brasileiro, onde os clubes estão combalidos por dívidas e a maioria astronômica, me coloco não contra a mesma, mas em sua aplicação metodológica.

Explico porque: os técnicos que adotam essa sistemática, erradamente tentam impor um sistema que trazem formatados e aí começam as dificuldades, principalmente a financeira, pois na falta de elementos com as características necessárias para exercerem as funções da forma que eles projetaram, fazem o clube ir ao mercado e contratar alguém capacitado para tal e que vai custar muito dinheiro e eu ainda pergunto: e se o cara não aprovar ou mesmo se machucar, o que fazer se não tem outro com a mesma potencialidade?

Vejo com muito mais alegria e prazer, aquele que chega, conhece o elenco, levanta as potencialidades individuais e com base nelas monta seu esquema de jogo e suas variáveis e volto a registrar que se forem trabalhadas as versatilidades individuais, na maioria das vezes basta, sem necessitar de uma penca de contratações, mas apenas uma ou outra pontual e quanto as substituições, o aproveitamento dos potenciais de versatilidades dos componentes do elenco, permitem mudar as funções de quem já está em campo e no clima do jogo para uma esquematização adequada a realidade de jogo naquele momento.

Ter apenas ovos, não significa que tenha que comer apenas omeletes, pois há outras formas de preparar uma boa refeição, utilizando apenas esses ovos.



LUIZ SERGIO CUNHA

macau

Desde o início • 12+ anos de CANAL
Brasilia/DF

Juvenil


Em 11/05/2020 às 22:55
 

lscunha disse:

PARTE 6 – CONHECIMENTOS TÁTICOS

Ninguém pode exercer qualquer atividade sem conhecer previamente as dificuldades que irá encontrar para ser bem-sucedido na execução da mesma.

Desde uma simples lavagem de louça, onde a temperatura da água pode ser uma importante aliada, assim como o tipo de detergente, até a montagem de um time de futebol, a qual se baseia em ocupação de espaços e movimentações até um perfeito sincronismo ofensivo e defensivo, um planejamento é fundamental e nada pode ficar por conta do acaso, que pode dar até certo num determinado momento, mas não se mantém e por isto, sistemas táticos e conhecimento das funções em campo têm que ser conhecidos e estabelecidos através de treinamentos.

Está em moda hoje e há grandes defensores do mesmo, gente como José Mourinho, considerado o melhor técnico do mundo pela maioria da imprensa esportiva, que fazem uso de uma sistemática denominada “Periodização Tática”.

E o que vem a ser isto?

Seria uma sistemática cuja meta é a capacitação dos atletas, buscando a maior eficiência para com os objetivos do treinador.

Pessoalmente eu, no caso do futebol brasileiro, onde os clubes estão combalidos por dívidas e a maioria astronômica, me coloco não contra a mesma, mas em sua aplicação metodológica.

Explico porque: os técnicos que adotam essa sistemática, erradamente tentam impor um sistema que trazem formatados e aí começam as dificuldades, principalmente a financeira, pois na falta de elementos com as características necessárias para exercerem as funções da forma que eles projetaram, fazem o clube ir ao mercado e contratar alguém capacitado para tal e que vai custar muito dinheiro e eu ainda pergunto: e se o cara não aprovar ou mesmo se machucar, o que fazer se não tem outro com a mesma potencialidade?

Vejo com muito mais alegria e prazer, aquele que chega, conhece o elenco, levanta as potencialidades individuais e com base nelas monta seu esquema de jogo e suas variáveis e volto a registrar que se forem trabalhadas as versatilidades individuais, na maioria das vezes basta, sem necessitar de uma penca de contratações, mas apenas uma ou outra pontual e quanto as substituições, o aproveitamento dos potenciais de versatilidades dos componentes do elenco, permitem mudar as funções de quem já está em campo e no clima do jogo para uma esquematização adequada a realidade de jogo naquele momento.

Ter apenas ovos, não significa que tenha que comer apenas omeletes, pois há outras formas de preparar uma boa refeição, utilizando apenas esses ovos.

Muito boa a leitura de seus textos.
É como uma crônica diária, embora não esteja baseada em fatos, mas em análises.
Parabéns!
Já estou querendo ver o próximo.

SA 



camisa_7

Desde 05/2016 • 4 anos de CANAL
AC

Garrincha


Em 18/05/2020 às 13:19
 

Concordo em partes. Acho que, num primeiro momento, pa ra apagar incêndios, o descrito no texto é o ideal. Mas, a partir  do momento que falamos em planejamento, acho ser interessante o clube ter uma forma determinada de jogar futebol implementada e aplicada desde as categorias de base.

lscunha

Desde 12/2007 • 12 anos de CANAL
Blumenau/SC

Garrincha


Em 18/05/2020 às 14:06
 

Camisa 7, voc~e pode ter uma filosofia que seja mais ofensiva ou defensiva, mas não pode ter um esquema único, pois além dos técnicos de base serem diferentes e terem diferentes concepç~çoes. o sistema tem que ser adequada aos potenciaIS DE ELENCO E CADA ELENCO TEM SEUS POTENCIais.

se isso fosse possível eu TÉ CONCORDARIA E JÁ PENSEI ASSIM ALGUM TEMPO, MAS A EDIDA QUE VOCÊ VAI AMPLIANDO E APROFUNDANDO AS FORMAS  de jogar, começa a perceber que não é possível padronizar.

lscunha 





LUIZ SERGIO CUNHA

camisa_7

Desde 05/2016 • 4 anos de CANAL
AC

Garrincha


Em 21/05/2020 às 23:09
 

lscunha disse:

Camisa 7, voc~e pode ter uma filosofia que seja mais ofensiva ou defensiva, mas não pode ter um esquema único, pois além dos técnicos de base serem diferentes e terem diferentes concepç~çoes. o sistema tem que ser adequada aos potenciaIS DE ELENCO E CADA ELENCO TEM SEUS POTENCIais.

se isso fosse possível eu TÉ CONCORDARIA E JÁ PENSEI ASSIM ALGUM TEMPO, MAS A EDIDA QUE VOCÊ VAI AMPLIANDO E APROFUNDANDO AS FORMAS  de jogar, começa a perceber que não é possível padronizar.

lscunha 


Olhando sob esse prisma, você tem razão, Cunha.

 

Abs. 



 
Páginas:

Fórum CANALBOTAFOGO - O Seu portal do Botafogo de Futebol e Regatas