Não procede que o Botafogo e Kalou tenham cláusula contratual de rescisão após o fim do Campeonato Brasileiro, em fevereiro. Segundo o jornalista Thiago Franklin, do “Canal do TF”, a informação era divulgada por Carlos Augusto Montenegro e Ricardo Rotenberg, do Comitê Executivo de Futebol, e estava equivocada. O contrato, assinado na gestão Nelson Mufarrej, é válido até o fim de 2021.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A cláusula poderia favorecer o Botafogo para liberar o marfinense após o Brasileirão, porém não foi colocada no contrato por Ricardo Rotenberg, vice-presidente comercial e de marketing.

Ainda segundo Thiago Franklin, Kalou custa entre R$ 300 mil e R$ 400 mil por mês. Há uma cláusula que protege o jogador, que caso queira sair pode pedir a rescisão sem custos. O Botafogo, caso queira se desfazer do atacante, precisará negociar diretamente com ele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com rendimento ruim em campo e mal fisicamente em parte da temporada, Kalou não caiu nas graças da torcida e fez apenas um gol.

Veja o vídeo do Canal do TF: