Fórum CANALBOTAFOGO
Tópico de discussão

 
Páginas:
lscunha
  Voltaremos aos velhos tempos.

Desde 12/2007 • 14 anos de CANAL
Blumenau/SC

Garrincha


Em 17/01/2022 às 15:58

Estamos vivendo um misto de deslumbramento e de incertezas e retrocedo no tempo e volto ao dia que ganhei meu primeiro salário de carteira assinada, que foi o valor mínimo estabelecido pelo CREA e que para mim, garoto pobre criado em Vila Isabel, me pareceu uma fortuna.

Não foi dinheiro vivo, mas depositado numa conta bancária que abriram para mim, porém os 4 dígitos era um patamar muito elevado e não tive dúvida de o retirar e o entregar todo para minha mãe, pois ela era quem administrava a casa.

Até então, eu sempre dormi numa poltrona-cama que se localizava na sala, tendo a companhia de meu irmão adotivo que dormia na outra poltrona e o único quarto era resevado a minha mãe e e minha irmã.

Com três meses de salário, conversei com minha mâe e pude realizar o primeiro sonho, que era ter o meu quarto e assim, nos mudamos para um apartamento de 3 quartos na Tijuca, bem próximo da Praça Saens Peña.

eu viajava muito e economizava as diárias fixas, ficando em pensões e comendo pratos comerciais, economizando totalmente o meu salário, para as despesas de casa.

No final de um ano, comprei meu primeiro carro, um Volkswagen TL, cor azul diamante, da cor dos olhos que eu sonhava para ter uma namorada, que nunca me chegou. 

Com 4 anos de formado, já em cargo comissionadoe com salário base de engenheiro graduado, troquei o meu TL por um Volkswagem SP2, azul metálico e embalado por roupas de marcas, fui curtir minha solteirice.

As diárias me bancavam e o salário era aplicado para a compra de um apartamento. 

Chego a esse ponto e retorno ao presente e vejo que meu planejamento sempre foi voltado para meus sonhos, mas também ajustado pelas circunstância e com a compra do apartamento, chegamos aos 6 anos  de sonhos diários, mas chegamos.

Isso me serve de analogia para o processo que o nosso Botafogo irá passar, que demandará um tempo e sofreremos com nossa ansiedade, mas se formos determinados, chegaremos lá.

Nossa fonte de receita só tem uma torneira que é na formação de jogadores, os preparar para serem lançados no time de cima e depois vendidos e bem vendidos, sempre para o exterior, pois não iremos reforçar nossos adversários diretos. 

Me preocupa esse imediatismo de montar um time para no máximo no segundo turno do Brasileirão desse ano, darmos um sacode Yayá no Flamengo, em pleno Maracanã.  

Me lembro dos ensinamentos do meu avô materno que era um faz tudo nas redondezas onde me criei e que me dizia, quando atendo ficava horas com ele na sua oficina, preparando as coisas para suas missões no dia seguinte e me aconselhava: quem planeja tem sucesso e quem não planeja fica por conta do acaso e pode ser até que vez por outra dê certo, mas certamente terá muitas dificuldades se assim proceder. 

Então, meus Irmãos de paixão, vamos puxar o freio de mão da ansiedade, exigir transparência de planejamento e acompanhar seu desenvolvimento.

Nós, torcedores, somos a variável externa e nosso papel é cobrar e apoiar a nossa direção pelo sucesso de um planejamento estabelecido e conhecido por todos e dia chegará que sairemos do Maracanâ ou do Nílton Santos, em estado de euforia, como me aconteceu muitas vezes, infelizmente em remoto passado

 

lscunha 



LUIZ SERGIO CUNHA

emilio

Desde 11/2009 • 13 anos de CANAL
Belo Horizonte/MG

Garrincha


Em 18/01/2022 às 11:15
 

lscunha disse:

Estamos vivendo um misto de deslumbramento e de incertezas e retrocedo no tempo e volto ao dia que ganhei meu primeiro salário de carteira assinada, que foi o valor mínimo estabelecido pelo CREA e que para mim, garoto pobre criado em Vila Isabel, me pareceu uma fortuna.

Não foi dinheiro vivo, mas depositado numa conta bancária que abriram para mim, porém os 4 dígitos era um patamar muito elevado e não tive dúvida de o retirar e o entregar todo para minha mãe, pois ela era quem administrava a casa.

Até então, eu sempre dormi numa poltrona-cama que se localizava na sala, tendo a companhia de meu irmão adotivo que dormia na outra poltrona e o único quarto era resevado a minha mãe e e minha irmã.

Com três meses de salário, conversei com minha mâe e pude realizar o primeiro sonho, que era ter o meu quarto e assim, nos mudamos para um apartamento de 3 quartos na Tijuca, bem próximo da Praça Saens Peña.

eu viajava muito e economizava as diárias fixas, ficando em pensões e comendo pratos comerciais, economizando totalmente o meu salário, para as despesas de casa.

No final de um ano, comprei meu primeiro carro, um Volkswagen TL, cor azul diamante, da cor dos olhos que eu sonhava para ter uma namorada, que nunca me chegou. 

Com 4 anos de formado, já em cargo comissionadoe com salário base de engenheiro graduado, troquei o meu TL por um Volkswagem SP2, azul metálico e embalado por roupas de marcas, fui curtir minha solteirice.

As diárias me bancavam e o salário era aplicado para a compra de um apartamento. 

Chego a esse ponto e retorno ao presente e vejo que meu planejamento sempre foi voltado para meus sonhos, mas também ajustado pelas circunstância e com a compra do apartamento, chegamos aos 6 anos  de sonhos diários, mas chegamos.

Isso me serve de analogia para o processo que o nosso Botafogo irá passar, que demandará um tempo e sofreremos com nossa ansiedade, mas se formos determinados, chegaremos lá.

Nossa fonte de receita só tem uma torneira que é na formação de jogadores, os preparar para serem lançados no time de cima e depois vendidos e bem vendidos, sempre para o exterior, pois não iremos reforçar nossos adversários diretos. 

Me preocupa esse imediatismo de montar um time para no máximo no segundo turno do Brasileirão desse ano, darmos um sacode Yayá no Flamengo, em pleno Maracanã.  

Me lembro dos ensinamentos do meu avô materno que era um faz tudo nas redondezas onde me criei e que me dizia, quando atendo ficava horas com ele na sua oficina, preparando as coisas para suas missões no dia seguinte e me aconselhava: quem planeja tem sucesso e quem não planeja fica por conta do acaso e pode ser até que vez por outra dê certo, mas certamente terá muitas dificuldades se assim proceder. 

Então, meus Irmãos de paixão, vamos puxar o freio de mão da ansiedade, exigir transparência de planejamento e acompanhar seu desenvolvimento.

Nós, torcedores, somos a variável externa e nosso papel é cobrar e apoiar a nossa direção pelo sucesso de um planejamento estabelecido e conhecido por todos e dia chegará que sairemos do Maracanâ ou do Nílton Santos, em estado de euforia, como me aconteceu muitas vezes, infelizmente em remoto passado

 

lscunha 



Pra os próximos 2 anos minha espectativa é de 8º ao 12º na tabela, qualquer coisa melhor do que isso é pra comemorar.




Extra! Extra! Estão cancelados todos resultados das olímpiadas, motivo: não teve voto impresso.

Não terá apagão, acendam as lamparinas. 

elramo

Desde o início • 12+ anos de CANAL
Rio de Janeiro/RJ

Garrincha


Em 18/01/2022 às 12:58
 

Estou feliz e muito, só pelo fato do futebol ter se libertado dos pseudo donos do Botafogo. Agora, pelo visto haverá um planejamento rigoroso, pois o Botafogo profissionalizado requer isso... Torcendo para beliscar uma vaga na Libertadores, mas consciente de que é bem difícil neste momento. E, ir o mais longe possível na Copa do Brasil... 

elramo

Desde o início • 12+ anos de CANAL
Rio de Janeiro/RJ

Garrincha


Em 18/01/2022 às 13:04
 

Interessante isso aqui. Pode ser um caminho:
 
Assim com a Red bull bragantino, tem q ter pés no chão.
Montando equipe aos poucos, com nomes com pouca mídia e muito futebol.
1 de janeiro de 2020 assinaram acordo.
Não fizeram nada de espetaculoso, só no ano seguinte, ficou bem na tabela, sem loucuras pra ser campeão brasileiro e chegaram longe na sul americana.
Esse ano, 2 anos depois, provavelmente terá um time pra ir longe na libertadores, e ir muito bem no Brasileiro.
Ano q vem, q acho q eles farão história.
Botafogo tem q pensar o mesmo


lscunha

Desde 12/2007 • 14 anos de CANAL
Blumenau/SC

Garrincha


Em 18/01/2022 às 14:45
 

 

 Emílio e Elramo

 

como dizem os americanos: step by step

a torcida é muito imediatista e varinha de condão não existe.

tem que ter um objetivo traçado no tempo e no espaço e se planejar para ele ser bem sucedido.

eu também acho que vamos disputar um campeonato para uma colocação entre oitavo e décimo-segundo, o que nos dará rodagem para encararmos um 2023 com mais ambição.

me incomoda é o desvario e a inconsequência e vejo pessoas agredindo e adjetivando, se esquecendo que calúnias e perjuros são passíveis de processos e com muito pouca probabilidade de serem vitoriosas juridicamente.

eu já me muni e pelo que vejo vocês dois também de paciência e tolerância e estamos prontospara a caminhada.

lscunha 





LUIZ SERGIO CUNHA

fidel_garrincha

Desde 08/2012 • 10 anos de CANAL
Rio de Janeiro/RJ

Garrincha


Em 20/01/2022 às 14:18
 

Concordo plenamente. Porém, a mesma torcida que reclama do amadorismo e da velha política de gastar mais do que se recebe, sem pensar no amanhã, que nos afundou, agora já sonha em gastar todo o dinheiro de uma vez só, para montar um elenco estrelar, ao melhor estilo galáticos do real madrid, replicando, assim, aquilo que tanto criticavam. Como o emilio falou, nos próximos 2 anos, a meta é se consolidar na primeira divisão sem correr riscos e, a partir daí, com um pouco mais de fôlego financeiro, alçar metar maiores, mas sem loucuras, todavia.

lscunha

Desde 12/2007 • 14 anos de CANAL
Blumenau/SC

Garrincha


Em 20/01/2022 às 21:12
 

também faço parte dessa opinião.

me assusta quererem cobrtratar elkeson e diego costa ou mesmo luiz adriano por um salário astronômico.

esse desnível salarial, sem contar que são jogadores comuns com marketing favorável, vai causar mal estar no grupo.

 

lscunha 





LUIZ SERGIO CUNHA

 
Páginas:

Fórum CANALBOTAFOGO - O Seu portal do Botafogo de Futebol e Regatas